Federação Columbófila Brasileira

Doença do Pombo – Esclarecimentos à População


DOENÇA DO POMBO – Esclarecimentos à População

A FEDERAÇÃO COLUMBÓFILA BRASILEIRA– FCB (www.fcb.org.br) , entidade que congrega mais de noventa Clubes, Associações e Federações de criadores de pombos correio, filiada a ASSOCIAÇÃO IBERO LATINO-AMERICANA- AILAC e a FEDERAÇÃO COLUMBÓFILA INTERNACIONAL– FCI, com Sede em Halle – Alemanha, vem por meio desta nota repudiar veementemente a campanha que vem sendo levada ao público, responsabilizando indiscriminadamente os pombos como responsáveis pela morte de pessoas nas cidades de Aracaju/SE e Santos/SP, litoral Paulista.

Fato esse que consideramos lamentável, porém não é possível admitirmos de forma alguma a atribuição da referida doença ao pombo-correio, cuja ave é cultivada em toda a União Europeia, Américas do Norte, Central e do Sul e por toda os países Asiáticos, enfim, no mundo todo por  centenas de milhares de Columbófilos, os quais convivem diariamente com os pombos e não se tem nenhum conhecimento de casos desta tal doença “do pombo”, a qual está sendo propalada sem conhecimentos técnicos e científicos como tem se visto em alguns veículos de comunicação.

Levamos essa Nota de Repúdio com a finalidade de tranquilizarmos toda população brasileira, especialmente, a população de Aracaju/SE e Santos/SP, estendendo-se aos demais Estados.

Esclarecemos que os pombos-correio são aves sãs, tratadas como atletas de alto rendimento, com acompanhamento de médico-veterinários, estando aptas a voar em um único dia até mil quilômetros ininterruptamente, portanto, consideráveis saudáveis.

Solicitamos aos meios de comunicação que diferenciem animais de qualquer espécie abandonados nas ruas, sem qualquer cuidado, das aves tratadas com todos cuidados veterinários por seus proprietários-columbófilos.

Desta forma, entendemos que as informações sem qualquer embasamento técnico-científico-veterinário, não poderá ocorrer interpelações ou afirmativas com cunho objetivo de responsabilizar os criadores de pombo-correio pela transmissão da referida doença, indubitavelmente, ditas aves “pombo-correio” não portam, pois se as portassem, os Columbófilos seriam os primeiros a ser afetados em seus planteis.

Solicitamos as autoridades sanitárias dos Estados de Sergipe e São Paulo, que mantenham as emissões das Guias de Trânsito Animal (GTA), tendo em vista que nos encontramos em pleno Campeonato, e na falta da emissão dos documentos necessários para o transporte dos nossos atletas, ficaremos impedidos de encaminhar nossos pombos para os locais de solta, o que causará grandes perdas por todos os trabalhos que vem sendo efetuado desde o inicio de 2019.

Agradecemos o bom senso, o qual temos plena certeza que prevalecerá.

FEDERAÇÃO COLUMBÓFILA BRASILEIRA– FCB

Ver mais de Novidades

Você pode gostar também...